1. Ornitologia
  2. Sabia?
  3. Fichas de Aves
  4. Fotos
  5. Vídeos

 

 

“Quanto mais aumenta nosso conhecimento, mais evidente fica nossa ignorância”

John F. Kennedy

 

 

 

? SABIA QUE ?

 

TERMOS E FACTOS SOBRE AS AVES:

(todos estes factos foram confirmados e não são o resultado de erros dactilográficos)

 

 

 

 

ver outras aves do ano de:

 

 

 

 

 

AVE DO ANO 2011

 

 

CAGARRA

 

Calonectris diomedea

 

 

A Cagarra, um barómetro do nosso mar!

O Cagarro, também conhecida por Cagarra ou Pardela-de-bico-amarelo (Calonectris diomedea) é uma ave marinha identificada sobretudo pelo seu chamamento peculiar e estridente, apenas possível de escutar nos Arquipélagos dos Açores, Madeira e Berlengas. No entanto, também é possível ver esta ave de passagem ao longo da costa continental.

 

Devido à sua diversidade de ilhas, Portugal acolhe a maioria das populações desta espécie. É sobretudo por esta razão que todos nós temos que nos preocupar seriamente em evitar que o número de cagarras continue a diminuir. O seu estatuto é cada vez mais preocupante, prevendo-se que possa entrar em estatuto de perigo a médio prazo se subsistir a actual tendência populacional.

 

O decréscimo do número de cagarras e outras aves marinhas, demonstra bem a grave situação dos nossos Oceanos. Até à data a SPEA já definiu as Áreas Importantes para as Aves na nossa costa e prevê-se que algumas destas venham a ter protecção legal nos próximos meses. Esta situação apenas foi possível devido à recolha de dados nos últimos anos acerca dos locais onde as aves marinhas se alimentam e nidificam. A Cagarra foi a ave que mais ajudou na recolha destes dados.

 

Como distingo uma Cagarra?

Esta ave distingue-se pelo seu bico amarelo, dorso acastanhado e ventre branco. O seu chamamento é muito característico e está na origem do seu nome. Este pode ser escutado durante a noite, quando as cagarras regressam aos seus ninhos em terra, por exemplo, na Ilha da Berlenga.As Cagarras podem viver cerca de 50 anos. Entre os cinco a oito anos de vida regressam a terra apenas para nidificar no mesmo local onde nasceram, passando, assim, praticamente toda a sua vida no mar.

Esta espécie alimenta-se essencialmente de peixes, cefalópodes e crustáceos. 

 

 


 

 

Os seus cantos nocturnos são muito peculiares, alguns parecidos com o choro humano. É uma das aves mais antigas da Terra e pertence à ordem dos Procellariiformes, família dos Procellariidae. Os Açores possuem cerca de 60% da população mundial de cagarros da subespécie C.d. borealis, mas devido a ser muito vulnerável a predadores terrestres e às actividades do homem, esta espécie está em regressão a nível mundial, sendo muito importante garantir a sua protecção.

Podem atingir os 40 anos de idade.

 

Em Março, depois de passarem alguns meses nos mares do Sul, regressam aos Açores para iniciarem um período reprodutor de oito meses, geralmente no mesmo local do ano anterior. Reproduzem-se em colónias situadas nas falésias costeiras e ilhéus, que chegam a reunir centenas de aves. Mas o cagarro é fiel, cada casal mantém-se, geralmente, para toda a vida.

 

O cagarro, além de ter sofrido uma grande redução nos últimos séculos, actualmente tem como principais causas da sua vulnerabilidade, a pressão e degradação exercida sobre o litoral, que leva à perda do seu habitat natural. A captura de adultos e juvenis para obtenção de isco, alimentação ou puro vandalismo, os atropelamentos devido a encadeamentos por luzes, e o facto destas aves chocarem apenas um ovo e se reproduzirem só um vez por ano.

 

É uma espécie considerada "Vulnerável" em Portugal continental e "Pouco Preocupante" nas ilhas.

Todos nós podemos e devemos proteger esta ave!

 

 

S.P.E.A. ave do ano 2011

(este link pode vir a ser desactivado pela S.P.E.A.)

 

 

 

SEO Birdlife ave del año 2011

(este link pode vir a ser desactivado pela SEO Birdlife)

 

 

 

 

 

 

 

PORTUGAL

 

ESPANHA

 

 

 

 

 

 

 

2010

 

CEGONHA-PRETA

Ciconia nigra

 

ABUTRE-NEGRO

Aegypius monachus

 

 

 

 

 

 

 

2011

 

CAGARRA

Calonectris diomedea

 

MOCHO-GALEGO

Athene noctua

 

 

 

 

 

 

 

2012

 

ROLA-BRAVA

Streptopelia turtur

 

ROLIEIRO

Coracias garulus

 

 

 

 

 

 

 

2013

 

ABETARDA

Otis tarda

 

CAGARRA

Calonectris diomedea

 

 

 

 

 

 

 

2014

 

CEGONHA-BRANCA

Ciconia ciconia

 

ANDORINHA-DAS-CHAMINÉS

Hirundo rustica

 

 

 

 

 

 

 

2015

 

FURA-BARDOS

Accipiter nisus granti

 

ROLA-BRAVA

Streptopelia turtur

 

 

 

 

 

 

 

2016

 

BRITANGO

Neophron percnopterus

 

PARDAL

Passer domesticus

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Copie o banner ON: